GLAM ROCK

Purpurina, saltos plataforma, batons, lantejoulas, trajes elétricos, David Bowie e glamour, muito glamour! Precisa dizer mais alguma coisa?

GLAM ROCK é uma mistura de  MUSICA & MODA


Costumava esperar do lado de fora para ser o primeiro cara da cidade a ter o novo compacto de Little Richard. Eu era simplesmente louco por ele. [ David Bowie ]

Detesto ficar rodeado de pessoas que têm egos enormes. (David Bowie)

Sou contemporâneo do meu tempo. (David Bowie)

O Glam rock (Estilo criado na Inglaterra também conhecido como glitter rock), era um estilo de música nascido no final dos anos 60 e popularizado no início dos anos 70. Era principalmente um fenômeno inglês que foi difundido em meados de 1971 e 1973. Nos EUA, o Glam rock teve um menor impacto e foi apenas difundido por fãs de música nas cidades de Nova Iorque e Los Angeles.

O Glam foi marcado pelos trajes e performances com muitos cílios postiços, purpurinas, saltos altos, batons, lantejoulas, paetês e trajes elétricos dos cantores. Eram os tempos da androginia e do glamour e suas músicas agitadas de rock n’ roll esbanjavam energia sexual. A ênfase lírica abordava a “revolução adolescente” (T. Rex – “Children of the Revolution “, Sweet – “Teenage Rampage“) assim como uma ampla notoriedade na direção de temas heterosexuais, sobre a decadência e fama.

Os cantores de Glam freqüentemente vestem-se de forma andrógina, com maquiagem vistosas, trajes extravagantes não diferentes aos que Liberace e Elvis Presley vestiam quando tocavam em cabarés. Um exemplo famoso seria David Bowie durante a fase de Ziggy Stardust e Aladdin Sane. Ambigüidade sexual percebida era em resumo uma moda: algumas bandas começaram a tocar com trajes patentemente ridículos. O Glam Rock se diferencia do Glam Metal, por ter um som menos pesado.

NEW YORK DOLLS :
New York Dolls foi uma banda de glam rock e protopunk (estilo que mais tarde originaria o punk rock) estadunidense, formada em 1971 na cidade de Nova York.
Lançaram quatro álbuns oficiais: New York Dolls (1973), Too Much Too Soon (1974), One Day It Will Please Us To Remember Even This (2006) e Cause I Sez So (2009). A partir do álbum de 2006, Sami Yaffa (ex-Hanoi Rocks), que tocou com Johnny Thunders e Jerry Nolan, assumiu o baixo.

Cinderella é uma banda de rock dos Estados Unidos. A banda de hard rock, foi uma das poucas que entraram nas paradas de 80 e conseguiram sobreviver até a década de 90, liderados pelo vocalista/guitarrista Tom Keifer, com um som pesado e baladas sensacionais foram descobertos por Bon Jovi e praticamente expulsos pela MTV, que parou de exibir clipes e videos por estarem “fora de época”

Biografia

O Cinderella surgiu de outra banda de hard rock pouco conhecida, Deep Freeze, banda de Priscilla Harriet. Tom Keifer e Eric Brittingham abandonaram a banda da exótica vocalista para dar início na que seria uma das mais bem sucedidas bandas da década de 80. Com o conhecimento adquirido ao longo do tempo, a banda começou abrindo shows de bandas como AC/DC e Mötley Crüe.

O primeiro disco batizado de “Night Songs” mostrou que a banda não estava para brincadeiras. A capa possui uma foto dos integrantes no mais puro visual Hard rock glam. O som vai nessa linha e com pitadas de Country Music. O Cinderella despontava no cenário, além de Eric e Tom, a banda contava com Fred Coury na bateria e Jeff Labar na guitarra. Do primeiro álbum, as canções destaques são “Nobody’s Fool”, “Shake Me” e “Somebody Save Me”…Superando muitas bandas de hard rock em Técnica e em termos líricos.

O segundo álbum teve o nome de Long Cold Winter e mostrou a banda com um visual mais comportado, deixando um pouco de lado as cores e a purpurina. A capa do disco não teve foto; é apenas branca com o logotipo. O amadurecimento refletiu-se na música também. “Gypsy Road” e “Comin’Home” mostravam que as pitadas de Country estavam aumentando cada vez mais. “Don’t Know What You Got… Till It’s Gone” levou a banda à disputa nas rádios. O Cinderella se tornava cada vez mais popular, abrindo shows ao lado de bandas como o Skid Row para o Bon Jovi e chegando inclusive a emprestar seu baterista ao Guns N’ Roses.
Em 1990 “Heartbreak Station” foi lançado, e sua faixa título ganhou notoriedade, emplacando nas rádios, inclusive do Brasil. Neste álbum também se encontra “Shelter Me”, a mais bem sucedida canção da banda. Seguiu-se uma longa digressão para promocionar o seu trabalho. Entre muitos problemas, a banda passa três anos sem gravar nada. Apenas em 94 eles entram em estúdio e gravam “Still Climbing”, sem o baterista Fred Coury (que tocou em apenas uma faixa). O trabalho de baquetas neste disco foi dividido entre Kevin Aronoff e Cozy Powell.

Apesar de trazer boas canções como “Through the Rain” e “Easy Come Easy go…” o disco sofreu boicote da mídia que queria acabar com o hard de vez e promover o grunge.

Mais tarde, Fred voltaria à banda no lançamento de “Once upon a…” que não passa de uma coletânea.

Assinando contrato com um selo independente, a banda lança “Live at the Key Club”, um disco ao vivo, com os maiores sucessos. A partir de 1999, eles voltam a fazer grandes turnês junto de outras bandas de hard como Slaughter, Poison e Faster Pussycat. A banda pode lançar a qualquer momento um novo álbum de estúdio.

[editar] Discografia

[editar] Álbuns

[editar] Ao vivo

[editar] Coletâneas

Poison é uma banda de Hair Metal formada nos anos 1980, expoente do que ficou conhecido como Glam Rock. Após estrondoso sucesso durante anos, a mídia os abondonou injustamente, contudo, graças ao grande público fiel à banda, os músicos ainda estão na ativa e, mais vivos do que nunca, continuam produzindo canções novas e seguindo em turnês pelas principais cidades norte-americanas.

Biografia

Formado no ano de 1982, por Bret Michaels (vocal) e Rikki Rockett (bateria), inicialmente com o nome de Paris. Logo depois entrou na banda Bobby Dall (baixo) e, um pouco mais tarde, em 1985, C.C. DeVille (guitarra), substituindo o guitarrista anterior, Matt Smith. C.C. foi selecionado após passar por vários testes, tendo disputado a vaga com o Slash (Guns N’ Roses), dispensado por ter sido considerado “feio” para a banda.

Como a maioria das bandas de Hair metalGlam rock dos anos 80, o Poison iniciou suas atividades na famosa Sunset Strip, em Hollywood, tocando em clubes como The Rainbow, The Whisky a Go-Go e The Roxy, de onde saíram bandas como Hanoi Rocks (pioneira no estilo) e Warrant.

O primeiro álbum foi lançado em 1986, chamado Look What Cat Dragged In. Na capa percebe-se claramente o estilo “farofa”: caras com maquiagem “pesada”, roupas coloridas e cabelos armados.
Este primeiro trabalho da banda trouxe hits que se tornaram verdadeiros clássicos do estilo, como “I won’t Forget You”, “Talk Dirty to Me” e a música que dá nome ao disco. Com o sucesso obtido, em 1987, o Poison conquistou disco de ouro, platina e platina-dupla com este álbum, saindo em turnê com Cinderella, Ratt e Quiet Riot, entre outras bandas.

O segundo trabalho veio em 1988, Open Up and Say… AHH!, trazendo muitas outras músicas que se tornariam clássicas e vendendo mais de 5 milhões de cópias. Curioso relatar que a capa original foi censurada, por trazer uma imagem considerada satânica (algo como uma mulher/monstro com a língua de fora). Uma nova capa foi então elaborada, deixando apenas uma parte do desenho à vista, mas, em muitos países, os discos foram vendidos com as duas opções de capa.

Dando seqüência aos trabalhos, em 1990 saiu o terceiro álbum da banda, Flesh & Blood. Novamente a capa foi censurada, desta vez por conter fezes embaixo do escrito Flesh & Blood, em forma de tatuagem. O sangue foi retirado e o álbum lançado. Com este álbum iniciou-se a Flesh & Blood Tour, com apresentações em grandes festivais, incluindo participações com outras bandas de renome, como Aerosmith e Whitesnake.

Dessa turnê resultou o quarto trabalho do Poison, que veio em edição dupla ao vivo, chamado Swallon This Live. Incluiria ainda quatro músicas inéditas, como bonus tracks, merecendo destaque a canção “So Tell Me Why”. Rumores diziam que a banda estava se desfazendo, principalmente devido a brigas entre Bret e C.C (os dois chegaram inclusive às “vias de fato”). Mas o que houve não foi o fim da banda e sim a expulsão de C.C. que, além dos atritos com os demais membros, apresentava também problemas com drogas e bebidas. Para seu lugar foi chamado Richie Kotzen, jovem guitarrista de 22 anos, e ja com três álbuns solo.

Com esta nova formação, saiu em 1993 o quinto álbum da banda, Native Tongue. Desse disco a música “Stand” foi a que teve maior repercussão na mídia, tendo clipe veiculado na MTV.
Apesar da queda no mercado fonográfico para bandas de Hard Rock (o grunge estava em alta), o Poison saiu em turnê, passando pelo Brasil em 1994, no festival denominado Hollywood Rock.

Um sexto álbum foi feito, chamado Crack a Smile. Este não foi lançado na época, por problemas entre o Poison e a gravadora Capitol Records. Seria o disco que apresentaria o novo guitarrista da banda, Blues Saraceno, já que Richie havia sido expulso do grupo por problemas de namoros às escondidas com a ex-noiva do baterista Rikki. Foram feitas apenas 300 cópias demonstrativas que hoje se tornaram raras e valiosas. No final das contas, o que acabou saindo foi uma coletânea: Greatest Hits 1986-1996. Continha as principais músicas da carreira da banda e duas inéditas, retiradas do álbum até então não lançado: “Sexual Thing” e “Lay Your Body Down”, com Blues Saraceno nas guitarras.

A partir daí os integrantes partiram para outras atividades, tendo se destacado o vocalista da banda, Bret Michaels, por ser escritor, ator e diretor de filmes. Um deles, feito juntamente com o ator Charlie Sheen, A Letter From Death Row (Corredor da Morte), teve a trilha sonora composta por ele mesmo, com participações de membros do Poison.

Mais tarde, com a formação original de volta, após uma turnê revivendo sucessos da banda, ao lado de Great White, L.A. Guns e Ratt, a Capitol Records lançou finalmente o Crack a Smile…. and More! em 2000, incluindo neste álbum algumas versões acústicas inéditas, extraídas do especial “Unplugged”, gravado para a MTV em 1991. Ainda em 2000, saiu no mês de junho o novo disco, chamado Power To The People, disco ao vivo, que contém 5 músicas de estúdio, uma delas cantada por C.C.

Definida a volta da banda com a formação original, em 2002 foi lançado o álbum Hollyweird, contendo somente músicas inéditas, estabelecendo um retorno às raízes dos anos 80. Com isso, uma grande turnê foi iniciada e a banda passou a lotar todas as casas de show por onde passou. Um DVD ainda foi comercializado, apresentando todos os clipes da carreira da banda.

Nesse período, mais precisamente em 2003, o baterista Rikki Rocket e o vocalista Bret Michaels ainda encontraram tempo para dois lançamentos de álbuns-solo, Glitter 4 Your Soul (de covers) e Songs Of Life, respectivamente. Bret, em algumas outras oportunidades, passou a flertar com o country, chegando também a lançar um disco com algumas demos deste estilo musical.

Em 2004, a banda anunciou uma turnê de 4 meses juntamente com o Kiss, a Rock The Nation Tour, que passou por diversas cidades dos Estados Unidos, no verão americano.

Após esse período, as atividades da banda ficaram interrompida temporariamente, destacando-se apenas o trabalho de Bret Michaels, que fez uma pequena turnê americana para promoção do seu novo disco, Freedom Of Sound, uma mistura de Rock e Country.

Em 2007 o Poison fez uma turne no verão americano com a banda Ratt. Eles lançaram um álbum de covers, chamado Poison’d! em 5 de junho pela Capitol Records. Em 2 de Agosto, fizeram um show em Verizon Wireless Ampitheatre na cidade de St. Louis, Missouri que foi gravado e lançado em DVD.
Em 13 de julho do mesmo ano, o Poison tocou no festival de glam metal chamdo “Rocklahoma.”

Ainda em 2007, o Poison teve a música “Talk Dirty to Me” incluída na trilha sonora do jogo Guitar Hero III: Legends of Rock, e o cantor Bret Michaels tournou-se um personagem selecionável na versão do jogo para o console Xbox 360.

Recentemente, foi divulgada uma lista das bandas com maiores vendagens da história dos EUA, sendo que dela constou o nome do Poison, com mais de13 milhões de cópias vendidas no país, conforme pesquisa realizada pela R.I.A.A. (Recording Industry Association of América).

Membros

O baterista do POISON, Rikki Rockett, foi preso em Los Angeles por acusação de estupro e seu caso aguarda possível julgamento por juri, oficiais disseram na sexta. No meio tempo ele foi liberado em condicional.

Ex-membros

Discografia

Glam rock no Brasil

No Brasil, o grande ícone do Glam rock foi o Secos & Molhados. Destaque também para o primeiro disco solo de João Ricardo, mais conhecido como “disco rosa”, bem como o primeiro disco de Rita Lee & Tutti Frutti, o “Atrás do Porto tem uma Cidade”. O primeiro representante do Glam Rock no Brasil, foi, no entanto, o cantor Edy Star.

OBS: Bom Sobre a História GLAM ROCK NO BRASIL!!! colocarei no próximo Post

Valeu Obrigado a Todos que visita aqui ; )

Anúncios

13 Respostas to “GLAM ROCK”

  1. Muito bacana a matéria, adorei. Ficou completa e as fotos foram bem escolhidas. Bowie remalente colaborou muito para a história do Glam Rock mas tiveram bandas antecessoras que quebraram paradigmas e pré-conceitos.

  2. Ianna Says:

    Hum…. Não conhecia a historia do glam rock não… Legal!!! Roupas bacanas, porém um tanto estranhas.. Rsrsrs

  3. Que genial seu post, realmente o “GLAM ROCK” é uma mistura de música e moda!!!

  4. Já fiz um trabalho sobre Glam Rock na faculdade, hahaha muito bom!
    Que saudades

    • Serioooo? que legal!! Muito bom né!

      Queria ser dessa epoca!!!! nasci na epoca errada rsrsrs

      Abraços e Volte Sempreee!

      • Greice Sarquiz Gomes Says:

        BEM-VINDO AO CLUBE dos q nasceram na época errada kkk eu tjá fiz trabalho sobre androginia e estou fazendo d novo kkkk (adorooooo), mas agora com enfoque no glam rock!! e que post mais lindo, fotos maravilhosas 😀 parabéns

  5. Pow, cara! Gostei do post!
    Tem uns cara muito foda, cinderela por exemplo, curto muito!
    Rock forever ‘-‘

  6. eu casava com o Bowie, juro que casava

  7. Oiii , cara isso ta um arraso esse post sobre Glam Rock esta maravilhoso. adoreiiii.

  8. oiii, show show o post.adoreiiiii muito bom!!

  9. Vinny Mielly Says:

    CINDERELL, MOTLEY CRUE, RATT, WARRANT, KISS, TWISTED SISTER… SEM FALAR NA MAIOR BANDA DO GLAM METAL… “POISON!!!!!!!!!!!!!!”

    LENDAS, SIM FOI UMA MODA NOS ANOS 80, MAS PRA QUEM GOSTA ISSO NUNCA SAIRÁ DE MODA…
    I LOVE GLAM ROCK!!!!!!!!!!!!

    Talk Dirty To Me.!!

    • Greice Sarquiz Gomes Says:

      ai q show!!! MOTLEY CRUE, RATT, WARRANT eu não conhecia kkkk me foi d grande ajuda este post e o comentáriodo Vinny Mielly 😀

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: